quinta-feira, 19 de maio de 2011

Dengue já matou 70 neste ano no Rio

Rio de Janeiro – Setenta pessoas já morreram vítimas de dengue desde o início do ano no estado do Rio de Janeiro. Somente em uma semana, foram registrados 10.516 novos casos suspeitos da doença.

Do dia 2 de janeiro até o último sábado (14) foram notificados 95.931 casos suspeitos de dengue no Rio, de acordo com o relatório semanal distribuído hoje (18) pela Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil. Até a semana passada, 66 pessoas haviam morrido, vítimas do mosquito Aedes aegypti no estado.

Do total de vítimas da doença confirmados, o maior número de óbitos (26) foi registrado na capital fluminense. As outras cidades onde a dengue já matou foram: Nova Iguaçu (sete), Duque de Caxias (cinco), Magé (dois), Cabo Frio (um), São Gonçalo (oito), Maricá (um), Mesquita (um), São João de Meriti (quatro), São José do Vale do Rio Preto (um), Bom Jesus do Itabapoana (um), Itaocara (dois), Itaperuna (um), Rio das Ostras (dois), Barra Mansa (um), Belford Roxo (dois), Campos dos Goytacazes (dois), Angra dos Reis (um), Queimados (um), Seropédica (um) e Barra Mansa (um).

O aumento expressivo dos casos da doença é atribuído ao retorno do tipo soropositivo 1, que não circulava no estado desde 1986. Ele deixou a população mais jovem suscetível à doença. Mais da metade dos casos confirmados envolve jovens com menos de 15 anos.

Dos 92 municípios fluminenses, 18 ainda apresentam surto epidêmico. São eles: Bom Jesus de Itabapoana, Santo Antonio de Pádua, Cantagalo, Mangaratiba, Cordeiro, Guapimirim, Seropédica, Magé, Silva Jardim, Cabo Frio, Macuco, Iguaba Grande, Quissamã, Rio das Ostras, Angra dos Reis, Mesquita, Vassouras e Cambuci.

De acordo com a Subsecretaria de Vigilância em Saúde, há redução no número de notificações nos seguintes municípios: Bom Jesus de Itabapoana, Seropédica, Magé, Santo Antonio de Pádua, Mangaratiba, Cantagalo, Quissamã, Mesquita e Guapimirim.

Douglas Corrêa
Repórter da Agência Brasil / Edição: João Carlos Rodrigues

Um comentário:

Ministério da Saúde disse...

Estamos trabalhando em conjunto com Secretarias Estaduais e Municipais para planejamento e execução de ações como:
Reforço na aplicação de larvicidas e inseticidas;
Busca ativa de casos suspeitos de dengue em residências e unidades de saúde;
Visitas de Agentes Comunitários de Saúde a domicílios com casos suspeitos e confirmados, para eliminação de criadouros;
Intensificação da limpeza urbana;
Intensificação da investigação laboratorial de casos suspeitos de dengue;
Campanhas de educação em saúde e mobilização social.

A mobilização depende de todos nós. Saiba mais: http://bit.ly/bT2nsJ. Divulgue. O combate à dengue não pode parar.
Siga-nos no Twitter: www.twitter.com/minsaude
Para mais informações: comunicacao@saude.gov.br ou www.formspring.me/minsaude